segunda-feira, 4 de junho de 2018

NATURISMO E SEXO - 2: FATOS E REFLEXÕES




Encontros de homens e mulheres nus se divertindo à beira da piscina ou tomando sol numa praia paradisíaca não passam de justificativas para o sexo descompromissado, podem pensar os mais desavisados. Porém, os naturistas garantem que este conceito não poderia ser mais equivocado. A prática, segundo eles, vai muito além da nudez e não tem nada a ver com sexo. Vamos entender um pouco mais sobre a filosofia e sobre alguns fatos do gosto de muitas pessoas de viver e conviver completamente nus ou nuas. 


"A filosofia naturista prega a nudez social sem agredir o outro, em contato com a natureza, respeitando ao próximo, a si mesmo e ao meio ambiente. Ela vai além da nudez e despe, também, dos preconceitos e amarras sociais. O praticante é julgado pelo seu caráter e não pela vestimenta que está usando. Sem o julgamento que é possível fazer pela roupa que o outro veste, somos todos iguais", declara Carina Moreschi, publicitária gaúcha de 32 anos e editora do site Brasil Naturista. 
 

A psicóloga paulistana Rose Santana, 38 anos, confia tanto nos associados da SP Nat (Naturistas da Grande São Paulo) que não vê problemas em levar seus filhos aos encontros. "Não os levaria se fosse horrível. Meu filho parou de ir um pouco por causa da adolescência, mas minha filha de oito anos adora", conta. 


Integrante do mesmo grupo, a contadora Paula Duarte Silveira, 39 anos, vê benefícios na filosofia naturista para a criação dos filhos: "As vantagens que tenho em ser naturista são, principalmente, em relação à criação de meus filhos, que aprendem constantemente com a vida comunitária e com as formas de preservação de meio ambiente", diz. 
 

Viver em harmonia com a sociedade e a natureza é justamente a forma como os adeptos aplicam o naturismo em suas rotinas. A nudez fica restrita aos encontros e dentro de casa: "No dia a dia, o naturismo é aplicado em coisas simples como separar lixo reciclável, não comer ou beber muita porcaria, ter árvores em casa, não comprar em estabelecimentos que arrancam a árvore da calçada, não desperdiçar embalagens e papel e não comprar coisas desnecessárias", lista Daniel Atencio, professor de São Paulo de 54 anos. 


Já o ato exclusivo de se despir traz outros benefícios, segundo os naturistas, como uma melhor aceitação do próprio corpo: "Ninguém liga pra barriga, celulite, estria. A beleza física não importa e, assim, aprendemos a gostar mais do nosso corpo. Ninguém está lá para se olhar, desejar", fala Rose. 


Por esse motivo, acredita Carina, o perfil do praticante não é muito jovem. "A meu ver, os anos de vida dão mais aceitação ao corpo. Os jovens ainda fazem julgamentos e a ideia de corpo nu ainda está muito atrelada à questão sexual. É necessário um pouco de maturidade para praticar naturismo", afirma. 


Para quem não sabe como a coisa toda funciona, fica fácil atrelar a nudez com desejo sexual ou perversão. “Até na mídia a nossa presença é distorcida e caricata, justamente pela vinculação indevida entre naturismo, nudez e sexo. E isso afasta muitas pessoas do naturismo”, lamenta José Antonio Tannús, presidente da Federação Brasileira de Naturismo. Para ele, nudez não é sinônimo de sexo. 


Os praticantes do naturismo podem contar com um código de ética, que serve para definir o comportamento, gerar advertência, suspensão ou até exclusão do movimento. E esse código diz, por exemplo, que é falta grave ter comportamento sexualmente ostensivo ou praticar atos de caráter sexual ou obscenos em áreas públicas. O Código de Ética da FBrN foi escrito em 1996 e pode ser lido na íntegra no site da Federação Brasileira de Naturismo. 


Hoje, no Brasil, todas as praias oficiais de prática do naturismo foram assim definidas por meio de decretos municipais, já que a Lei do Naturismo do Brasil ainda não foi aprovada e está em tramitação no Congresso Brasileiro. “A maioria destas praias tem uma ou mais associações que ‘administram’ a praia, orientando os naturistas”, explica José. 


No Nordeste, nas praias de Tambaba, na Paraíba, e de Massarandupió, em Salvador, o naturismo pode ser praticado sem caracterizar atentado ao pudor. No Sudeste, as praias de Barra Seca, no Espírito Santo, Olho de Bio e Abricó, no Rio, assim como as praias do Sul de Galheta, Pinho e Pedras Altas, em Santa Catarina, também são redutos naturistas. 


“Existem também outras praias, ao longo de nosso litoral, onde o naturismo é tolerado, ou seja, é praticado sem que esteja reservado para este fim. Mas nestes locais o praticante do naturismo poderá ter problemas com os frequentadores ou autoridades policiais”, lembra o presidente da Federação. 


Segundo ele, não existe uma estatística oficial sobre o número de adeptos do naturismo no Brasil. “O potencial brasileiro é enorme, pois temos um dos maiores litorais do planeta, a maioria em clima tropical, propício a prática do naturismo o ano todo. A FBrN possui hoje 31 entidades filiadas, sendo 19 associações, três comunidades naturistas e seis pousadas e recantos. 


Diferente do que se possa imaginar, as praias destinadas ao naturismo possuem regras. Além de não praticar sexo ou masturbação em público, os visitantes devem interagir com bom senso, como se estivessem com roupa; não podem fotografar ou filmar sem consentimento, nem olhar de forma insistente para outras pessoas, levando-as ao constrangimento. Respeito é a palavra de ordem, nos locais de nudismo, sejam públicos ou privados, para preservar as bases da filosofia naturista. 


Por isso, repercutiu na mídia, há algum tempo, a notícia de que um casal foi preso ao praticar sexo na praia de nudismo de Massarandupió, no Litoral Norte da Bahia. Segundo informações da Polícia Militar, eles estavam praticando sexo oral, não respeitando as regras do local destinado à prática do naturismo. 







Fontes: 








Nenhum comentário: