segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

VOLTO AO TEMA - A PALAVRA





Volto ao tema: o escritor não pode temer as palavras. Elas estão aí para serem usadas. Sempre que necessário. Não há palavras feias. Palavrão é apenas uma palavra grande. Reprimir um escritor, por usar as palavras certas, no momento certo, é castrá-lo. Vejam, por exemplo, a poeta mineira Adélia Prado, como resume bem o que eu quero dizer, num poemeto primoroso:





Entrevista 3


(autor não identificado)



Eu não tenho vergonha

de dizer palavrões,

de sentir secreções

(vaginais ou anais).

As mentiras usuais

que nos fodem sutilmente

essas sim são imorais,

essas sim são indecentes.


Nenhum comentário: