segunda-feira, 20 de novembro de 2017

XIXI COMO FONTE DE PRAZER: UM FETICHE MAIS COMUM DO QUE IMAGINAMOS



Poucas pessoas confessam que gostam de urina, por medo de preconceito ou por várias outras razões. Mas muitas apreciam, sim, o famoso “Golden shower”, a chuva dourada, o mijo, a urina sendo vertida sobre o rosto e/ou outras partes do corpo, ou até mesmo sendo sorvida, bebida, como se bebe um delicioso chopp gelado. E não há por que se sentir em choque: a sexualidade humana é assim mesmo. Múltipla, variável. O que é necessário é que sejam tomados alguns cuidados e o primeiro, claro, é o consenso entre os parceiros. O segundo, não menos importante e até mesmo fundamental, é o cuidado com a saúde de ambos. 


Dito isso, distraia-se, divirta-se, esclareça-se com a matéria a seguir. A fotos são da internet e não têm indicação de autoria; as fontes estão no final do post.

GOLDEN SHOWER: 

O QUE É E COMO FAZER BEM

Marcio Caparica


Urina pode fazer parte do repertório sexual? Muita gente desacredita, mas urinar em cima de alguém (ou ser o alvo da urina) – popularmente conhecido como “chuva dourada” ou golden shower – tem seus fãs, e não são poucos. Outras variantes dessa prática incluem ver alguém mijando, forçar alguém a não urinar por muito tempo, usar fraldas, cheirar roupas íntimas que cheiram a mijo e até beber urina. Essas práticas todas envolvem dinâmicas como dominação e submissão, exibicionismo e voyeurismo, humilhar/passar vergonha e infantilização.


Sem dúvida brincar com urina durante o ato sexual é um fetiche, mas, considerando-se toda a gama de práticas sexuais que o ser humano já desenvolveu e continua a inventar o tempo todo, essa é uma prática das mais inofensivas. Quem curte e acha um parceiro que compartilha desse tipo de tesão sem dúvida vai ter um prato (copo?) cheio com que se divertir muito. Confira a seguir algumas dicas para tornar o golden shower mais prazeroso para os envolvidos;

Urina é algo sujo?


A urina de uma pessoa saudável é, basicamente, estéril e pode ser considerada não-tóxica – 95% dela é água, e 2% dela é ureia (a substância responsável pelo famoso cheiro de mijo). Nos 3% restantes, podemos encontrar fosfato, sulfato, amônia, magnésio, cálcio, ácido úrico, creatina, sódio, potássio e outros elementos. Nada disso está presente em quantidades altas o suficiente para causar danos.


Pessoas com infecções na uretra ou com má higiene podem acumular microorganismos que podem acabar na urina, como o citomegalovirus (um dos vírus da herpes) e o vírus da hepatite B. A urina também pode conter os vírus e bactérias responsáveis pela gonorreia e pela clamídia, mas não há indícios científicos de que essas doenças sejam transmitidas por mijadas. Em geral, a urina não é dos ambientes mais favoráveis para a sobrevivência desses microorganismos.

É possível transmitir HIV pela urina?


Não, a urina não é capaz de transmitir HIV, nem mesmo se você bebê-la (o que também vale para a saliva, suor, lágrimas, muco, vômito e fezes). Se o vírus estiver presente nesses materiais, será em quantidades tão ínfimas que não chega a haver risco de contaminação.

Beber urina pode causar algum problema?


Beber o mijo de uma pessoa sem problemas de saúde, com moderação, não é considerado um risco à saúde. Vale lembrar no entanto que a urina contém ácidos, sais minerais e enzimas, então consumi-la pode causar irritação no sistema digestório, especialmente para pessoas com úlceras, e também pode prejudicar pessoas com problemas renais. Quem bebe mijo durante o ato sexual com frequência deve garantir sua hidratação depois bebendo bastante água para compensar pela alta concentração de sódio e outros sais minerais que engoliu.

Mijar no cu de alguém é perigoso?


Quando se brinca com urina, a pessoa que curte levar uma mijada na bunda a recebe diretamente (durante a penetração) ou por enema. A penetração traz consigo os riscos embutidos em qualquer tipo de sexo sem proteção, ou seja, pode transmitir doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, essas práticas podem causar irritações internas. Há riscos maiores para a saúde se algum dos envolvidos tiver alguma infecção ou tiver o sistema imunológico enfraquecido, pois o organismo da pessoa que está recebendo a mijada vai absorver as substâncias presentes na urina (dentre elas, quaisquer drogas que foram ingeridas).

Como posso tornar meu golden shower mais agradável?


Beba bastante água. A urina clarinha e bem diluída exige menos de todos os sentidos. Apesar do nome “golden shower”, quanto menos amarelo for o mijo, melhor!


Evite comer carne, alho, café, shakes de proteína e suplementos de vitamina; esses alimentos podem deixar o cheiro e o sabor da urina bastante fortes. Há alguns alimentos que têm a fama de deixar o sabor da urina mais doce, como abacaxi, morango, cerveja e adoçantes artificiais.


Divirta-se dentro do box do chuveiro. Além de ser muito mais fácil de limpar depois, a garantia de um chuveiro ao lado faz com que o “nojinho” dos iniciantes seja bem menor.

Algumas dicas finais:

  • Evite utilizar a primeira mijada do dia, que costuma ser mais concentrada e mais escura.
  • Tome cuidado com feridas e bolhas na pele, pois a urina pode causar irritações.
  • Tenha paciência. Urinar quando se está excitado e/ou com uma ereção pode ser difícil. Superar anos de condicionamento e destravar a mijada em cima do parceiro também pode levar um tempinho.
  • De novo: se você beber mijo durante a transa, beba bastante água depois para garantir uma hidratação adequada.




Fonte:
Marcio Caparica (@marciocaparica)

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

UM “BEIJO” QUE ELA JAMAIS ESQUECERÁ




Já disse a poeta - cu é lindo! / Fazei o que puderdes com esta dádiva” (Adélia Prado). E seguindo o seu conselho, vamos fazer algo com essa “dádiva” que deixe louca de tesão e paixão a sua companheira? Anilingus.


Anilingus é a técnica de estimulação do ânus com a língua e a boca, também conhecida como “beijo grego” ou “feuille de roses”, o qual 36% dos homens e 39% das mulheres curtem. A sensação de uma língua quente e molhada ao redor da pele sensível que envolve o ânus pode ser extremamente excitante como um tipo de preliminar antes de efetuarem a penetração anal.


Devido ao ânus ter diversas terminações nervosas, se a língua é bem usada, o beijo grego pode ser tão agradável quanto o sexo oral. Ele pode dar a sua namorada ou mulher um orgasmo, ou colocá-la à beira de um.


Além de tudo, é bem simples. Você não tem que se preocupar em não machucá-la acidentalmente, já que a língua é sua melhor e mais confiável ferramenta de dar prazer.


Para que o beijo grego seja realmente excitante para a mulher, você deve ir devagar e trabalhar em direção a ele – comece deixando-a excitada da maneira mais comum, com beijos profundos, carícias longas e suaves e outros truques. 


A confiança é, talvez, o fator mais importante. É preciso que você esteja bem certo de que sua companheira não tenha nenhuma doença transmissível e que, antes do sexo, tenha tomado um bom banho – de preferência, jutos – quando, então, haja higienizado bem a área do ânus. Tomadas essas precauções, o resto é só prazer:


1. Deite-a de costas com um travesseiro sob suas nádegas e com os joelhos dobrados. Posicione-se entre suas pernas e gentilmente abra suas nádegas.


2. Comece beijando nádegas de sua mulher e vagarosamente vá até o ânus. Beije diversas vezes, de maneira molhada e seca, na abertura do ânus e na área ao redor. Use sua língua para lamber e brincar, subindo e descendo com ela, de um lado para o outro e fazendo círculos ao redor do ânus. Tente de tudo inicialmente para saber a qual movimento ela reage melhor num beijo grego.


3. Dê atenção especial ao períneo, aquele ponto sensível que fica entre o ânus e a vagina da mulher. É muito excitante e pode dar a ela toda a sensualidade que ela precisa para se preparar para ainda mais.


4. Dê pequenas mordidinhas pela área em direção ao ânus.


5. Se você gostar, você pode até inserir a ponta da sua língua por uma curta distância dentro do ânus e fazer o movimento de entre e sai, como se fosse o pênis.


6. Não se prenda apenas a uma posição, existem diversas variações que você pode escolher: de quatro, 69 (e vocês dois podem aproveitar a língua um do outro), em pé, sentados, deitados. Experimentem até descobrir qual posição é mais confortável e prazerosa para você e sua mulher para o beijo grego.





Fonte:








segunda-feira, 6 de novembro de 2017

ANÉIS PENIANOS: POR QUE NÃO USAR?







Um anel peniano é um anel que encaixa ao redor do pênis. Eles podem se encaixar tanto na base do pênis, ao redor dos dois testículos e da base, quanto pode ter dois anéis para separar os testículos da base. Existem também “anéis penianos” feitos para encaixar apenas ao redor dos testículos, e alguns escolhem usar uma combinação para melhorar a experiência.




Qualquer ereção é devida ao aumento do fluxo sanguíneo para o pênis. Naturalmente enquanto o sangue flui para dentro, ele também flui para fora em uma extensão menor. Quando uma pessoa mantém uma ereção, é devido a um fluxo abundante, entretanto quando o sangue é liberado, a base pode ser tornar mais flácida. Os anéis penianos são desenhados para restringir com segurança o fluxo de sangue para fora do pênis, o que permite ao usuário manter uma ereção mais dura e, frequentemente, por um período maior de tempo. Isso produz, na maioria dos casos, melhores resultados tanto para o usuário quanto para o/a parceiro/a. Além disso, muitos relatam uma sensação melhor durante o ato, e um orgasmo muito mais intenso.




A diferença no tamanho peniano de um homem para o outro aumentou bastante ao longo do tempo. Existem diversos estudos sobre o assunto, e a maioria concorda que a média de tamanho é de 13 até 16 cm, com cerca de 95% de precisão, e aproximadamente o mesmo percentual com uma circunferência de menos de 13 cm. Além disso, não houve nenhum estudo conclusivo que ligasse essa variação à cor, à localização ou a qualquer outro fator.




A grande maioria dos homens irá ter aproximadamente o mesmo tamanho de anel peniano. Entretanto a maioria dos anéis penianos estão disponíveis em diversos tamanhos, ou são ajustáveis. Para os raros casos de um pênis muito grande ou muito pequeno, muitas empresas oferecem anéis fabricados sob medida.




Existem alguns tipos de anéis penianos que se encaixam na base e nos testículos, e aqueles feitos apenas para a base. Um anel peniano feito para ser encaixado na base do pênis deve ser usado próximo aos testículos para que o sangue seja restringido em toda a base e não apenas na ponta ou no meio. 




Alguns relatam que os anéis penianos são mais eficazes quando colocados ao redor dos testículos e da base, e não deve deixar nenhuma pele solta do outro lado do anel. Muitos acham útil lubrificar o anel antes de colocar, ou ficar semiereto antes de colocar o anel.




Algumas das opções incluem anéis penianos ajustáveis, contínuos, e os firmes ou alongáveis. Cada um tem seus benefícios exclusivos. Assegure-se de olhar as instruções antes de usar um anel peniano.




Enquanto anéis penianos podem ser um experiência prazerosa e serem geralmente seguros, é importante seguir todas as instruções ao usá-lo. Não é aconselhável usar elásticos, cordas, ou outros materiais não desenvolvidos especificamente para essa função. 




Um tipo interessante de anel peniano é o que vem acompanhado com micro vibrador. O anel pressiona de leve a base do pau, fazendo com que o sangue que entrou continue ali. Em outras palavras, ajuda a segurar a ereção. Isso também dá uma anestesiada na sensibilidade, o que é ótimo para retardar a ejaculação. Enquanto a penetração acontece, o micro vibrador vai encostando em cima do clitóris da moça. Alegria para você, que tá lá esfregando sua cabeça no fundo do canal vaginal. Alegria para ela, que tá recebendo dupla estimulação ao mesmo tempo. Dica: sexo mais encaixado, nada de bombadas vigorosas, para que não perder a conexão entre o brinquedo e a vulva.



Anéis penianos funcionam restringindo o fluxo de sangue no pênis, mas restringir muito o fluxo ou por muito tempo pode causar danos permanentes. Um anel peniano nunca deve ser desconfortável de usar. A maioria sugere usar por até meia hora. Assim que começar a ficar desconfortável ou começar a causar dor, ele deve ser removido. Sempre consulte um médico se o desconforto ou a dor persistir por qualquer quantidade de tempo após ser removido.





Fonte:


segunda-feira, 30 de outubro de 2017

SPENCER TUNICK E SUAS MULTIDÕES NUAS



Spencer Tunick é um fotógrafo estadunidense (Middletown, 1967) que trabalha com pessoas nuas em instalações extraordinárias em todo o mundo. O artista explora a percepção social do corpo nu e destaca suas diferenças naturais. Depois de agrupar os modelos de acordo com sua cor de pele, sexo, idade e outras características, Tunick fotografa a instalação gigantesca que ele criou. 

Trabalhando geralmente no período da manhã, Tunick escolhe cuidadosamente o espaço, a luz e os seus modelos, um processo que resulta de trabalhos fotográficos excepcionais, por criar entre os participantes um notável clima de relaxamento e senso de camaradagem, sem julgamentos estéticos ou morais entre jovens e velhos, homens e mulheres, negros e brancos, gordos e magros, enfim, com todos os tipos de corpos existentes. 

Numa homenagem ao trabalho desmistificador desse fotógrafo, em relação à nudez coletiva e pública (considerada atentado ao pudor na maioria dos países do mundo), deixo com vocês uma seleção de fotos de multidões nuas em vários lugares onde foi possível que ele realizasse sua arte.


























Fonte: