segunda-feira, 22 de maio de 2017

PRÁTICAS E COSTUMES SEXUAIS DE OUTROS POVOS






Sexo exótico. Apenas práticas sexuais de povos diferentes. Como curiosidade ou como sugestão para apimentar uma relação. Mas, cuidado: nem tudo que é comum entre algumas tribos distantes – no espaço ou no tempo – pega bem hoje, entre pessoas de culturas tão diferentes. Mas, como uma ideia leva a outra, podem os exemplos abaixo servir de inspiração ou... apenas diversão.


Na Índia, os homens se orgulham das joias de família. Por exemplo, os piercings eróticos estão super na moda. São chamados de “apadravya” e têm a particularidade de serem colocados pelos homens na ponta do pênis. Eles transpassam verticalmente a glande, atarraxados como se fossem pequenos badulaques. Objetivo: aumentar e diversificar o prazer feminino. Mas, atenção: é preciso ter coragem, para colocar um. 


Na ilha de Chuuk, no arquipélago das Carolinas, ao norte da Oceania, as moças são escolhidas pelos rapazes de uma forma muito diferente. Não é necessário que sigam as últimas tendências da moda ou tenham uma aparência irretocável. Para ser a mais bela, é preciso tão simplesmente ter uma linda xoxotinha. Então, é comum que os homens dessa ilha entrem à noite no interior das casas das moças adormecidas, para levantar suas roupas, a fim de observar escondidos o mais belo trunfo. É um jogo ao qual as moças se prestam de boa vontade, fingindo dormir, pois o que está em jogo é muito importante, um pedido de casamento!


Em algumas tribos da África, do que as mulheres mais têm orgulho são suas bundas, muito apreciadas pelos homens. O fim das preliminares amorosas é então marcado por uma dança, chamada mabouka, uma coreografia endiabrada, executada com as nádegas. Em geral, os homens não resistem à tal coreografia, principalmente porque ela não acontece senão depois de demoradas carícias.


Entre os esquimós, são as mulheres que tomam a iniciativa. Enquanto o homem fica na boa e espera seus mimos, a mulher toma as coisas em suas mãos. No Alaska, as mulheres esquimós têm uma prática ancestral para estimular o sexo masculino. Elas enfiam o sexo de seus homens dentro de uma bainha de pele de foca gelada. A temperatura fresca provoca pequenos calafrios considerados estimulantes de ideias sacanas de seus pares. Você não tem uma pele de foca? Tente com uma luva e alguns pedaços de gelo... Arrepios garantidos. Quanto ao resultado...

(Foto de David Rosenberg)

Precisando de um pouco de exotismo para apimentar sua vida sexual? Use o seu corpo como um elixir de amor! Os egípcios faziam isso muito bem. Na antiguidade, as deusas do Nilo sabiam bem como dar prazer aos maridos. Para os seduzir, elas lambuzavam todo o corpo com mel. Esse velho costume agia como um filtro de amor perfumado, que embriagava e encantava seus parceiros. Não teria a bela Cleópatra concedido seus favores ao grande Júlio César usando de tal artifício?




Fontes:

Nenhum comentário: