segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

PÊNIS PEQUENO: O QUE OS HOMENS DIZEM




Ter pau pequeno é ou não um trauma para os homens?


Há algum tempo, demos voz às mulheres, que reclamaram bastante do tamanho inadequado de pênis. A maioria delas não gosta. Claro que sempre existem as que dizem que “tamanho não é documento”. Agora, chegou vez dos homens: o que eles sentem, quando têm pênis pequenos? Que soluções eles buscam? A reportagem a seguir levanta uma pequena aba desse debate. Há três depoimentos de homens ingleses, baseados numa pesquisa realizada na Inglaterra e, a seguir, destacamos alguns comentários de brasileiros que leram a reportagem e resolveram dar o seu depoimento. Tire a suas conclusões (fotos da internet, sem indicação de autoria):



TRÊS HOMENS ASSUMEM TER PÊNIS PEQUENO 

E CONTAM COMO LIDAM COM A CARACTERÍSTICA



Segundo pesquisa realizada pelo King’s College London, no Reino Unido, em 2015, o comprimento médio do pênis é de 9,16 centímetros quando flácido e de 13,12 centímetros em estado de ereção. O estudo, que envolveu 15.500 homens de vários continentes, mostrou que apenas 2,3% da população masculina tem pênis de dimensões consideradas “anormais” – muito menores ou maiores do que a média.


Ainda assim, quem não se encaixa nos padrões – ou se sente à margem deles – costuma sofrer bastante por causa de insegurança, baixa autoestima, medo de tirar a roupa na frente das mulheres e dos amigos e até dificuldade em transar. Veja, a seguir, relatos de três homens que encaram o problema.


André*, 24, universitário



“Todo mundo que diz que tamanho não é documento e que mulher não liga para isso não sabe o que é, na verdade, ter um pênis pequeno. Mesmo sabendo que esse depoimento vai ser postado com o nome trocado, não tenho coragem de contar qual é o tamanho do meu. Já busquei informações sobre cirurgias com urologistas e até técnicas alternativas, mas tenho medo de algo dar errado, e minha vida sexual acabar de vez. Só transo com garotas de programa porque elas não me julgam nem me humilham. Além disso, falam exatamente o que quero ouvir, mesmo eu sabendo no fundo que é tudo mentira.”


Alfredo*, 45, professor universitário



“Meu pênis ereto mede 10,21 centímetros, e faço questão de ressaltar os milímetros, o que significa uns três centímetros a menos do que a média. Sempre fui meio gordinho, ou seja, a barriga avantajada faz com que ele pareça ainda menor. O preconceito existe, sim, e o bullying também. Na adolescência, meus amigos viviam me zoando, principalmente depois que me viram sem roupa em um acampamento da escola. A história do pênis pequeno se propagou e durou muitos anos, pois alguns colegas decidiram fazer o mesmo curso que eu, na mesma faculdade, e espalharam a história aos quatro ventos. Só fui conseguir transar no fim do penúltimo semestre, em uma festa, quando uma amiga resolveu ‘tirar a prova’ de brincadeira. O espanto dela e o meu medo não impediram que a transa fosse ótima. Namoramos por um tempo e tudo correu bem. Quando terminamos, foi complicado retomar a vida sexual. Porém, descobri que algumas mulheres se incomodam, outras não, há aquelas que encaram como um desafio. É claro que toda vez que tenho de ficar nu diante de uma garota tremo nas bases, mas aprendi a lidar com a situação. E sempre aviso antes, faço piada, invento umas brincadeiras. Incomoda, óbvio, mas não vou deixar de viver a vida nem de arrumar namorada por conta disso.”


Marco Antônio*, 32, dentista


“Fiquei quase dois anos sem transar por vergonha do tamanho do meu pênis. Essa sempre foi uma questão horrível para mim, mas a gota d’água aconteceu depois que uma garota, incomodada por não encontrar uma posição que a fizesse sentir prazer, simplesmente inventou uma desculpa ridícula, vestiu a roupa e foi embora. Nesse tempo de abstinência, acabei me masturbando ou vendo muita sacanagem na internet, mas achei que estava ficando viciado em pornografia. Fiz alguns meses de terapia, até estar seguro para abordar uma garota. Na hora H, senti o maior nervosismo, claro, então, resolvi estender as preliminares até deixar a menina bem excitada. No fim, correu tudo bem e ainda ouvi que ela tinha me achado bom de cama. Aí descobri um nicho de mercado (risos): mandar bem nos carinhos, no sexo oral, na pegada... Acaba compensando.”


* Nomes trocados para preservar a identidade dos entrevistados.


Comentários de alguns brasileiros:


Poucos foram os comentários realmente sérios. A maioria gabava-se de ter pau na média ou acima dela e, portanto, nada acrescentava ao debate. Acho que os homens de pau pequeno sofrem até mesmo o receio de confessar essa característica. Enfim, da meia centena de comentários que li, destaco apenas estes, que também pouco acrescentam ao debate:

Henrique Salem:



Se a mulher tem sensibilidade apenas nos 3 primeiros centímetros da vagina , do que adianta pênis de um metro e meio ???!!


Kinkyblvd:


Claro que pênis pequeno não é legal. Tenho 12,5 x 11,5 cm, com 9 cm de circunferência na glande. A camisinha comum fica frouxa, principalmente na cabeça; a ereção tem que ser muito boa sempre; qualquer oscilação faz ele ficar com 11 cm ou até menos e a circunferência cai para 10. Nesse ponto a camisinha fica toda enrrugada e frouxa. As posições ficam limitadas; tem que dar preferência para as que permitem introduzir todo o pênis. O ritmo da penetração também é limitado; não dá para ter muita amplitude no movimento e ficar "socando" senão ele escapa toda hora. Tem que penetrar e fazer movimentos mais curtos. Enfim, dizer que o tamanho não interfere em nada é bobagem. Você tem se adaptar a algumas coisas.


CBBBm:


Esse é um assunto que deveria ser tratado com mais seriedade. Todo mundo faz piada, tira sarro, existem inclusive diversas músicas zoando homens de pênis pequeno. Será que as pessoas não pensam no complexo que isso causa em homens de qualquer idade? Isso é bullying grave e tem que acabar ja!


Morais198


O importante são as preliminares, fazer a mulher sentir prazer primeiro com carinho, caricias, beijos e muito sexo oral, depois a penetração, deixar a mulher se sentir segura, e fazer sentir prazer primeiro.


Anorelino:



Pra que esquentar com o tamanho...O GOSTO DA BALA É NA BOCA


Homem-desconhecido:



Enquanto não existir solução segura para aumento peniano, não há como resolver o problema do pênis pequeno. O jeito é sofrer calado, omitindo, fingindo que não liga, aturar as piadinhas e as várias rejeições. Quando falam para focar nas preliminares/sexo oral e a falta de pênis não será notada, eu acho graça, pois, na minha experiência é o contrário: quanto melhor você é nas preliminares/oral, mais expectativa elas ficam para pênis/penetração. É notável o desânimo de muitas. Mais frustrante é você fazer a mulher ficar bem excitada e ver que ela tá ali disfarçando que tá achando pouco e sentindo falta de algo maior pra preencher. Pênis pequeno só atrapalha e deixa o sexo limitado, mas o jeito é seguir a vida aturando essa "coisa" e fingindo que não ligo. Os homens também adoram se iludir. Quem tem pequeno diz não ter problema com as mulheres é porque não imagina o quanto elas reclamam deles pelas costas nas rodinhas femininas.





Priscila Rodrigues - Colaboração para o UOL





Um comentário:

Anônimo disse...

O meu é normal, nem mais nem menos, mas eu queria ter um saco grande, ajuda no volume na cueca ou calção.