segunda-feira, 28 de novembro de 2016

VERÃO, SOL, CALOR... E VOCÊ DESEJA VISITAR UMA PRAIA NATURISTA!



Você não é naturista, mas tem uma vontade enorme, uma grande curiosidade de visitar uma praia de nudismo. Ora, numas férias descoladas, por que não? Há no Brasil inúmeras opções. Basta procurar.


Mas, não é tão simples assim. Livrar-se de roupas em público pode ser algo complicado, se você não tiver realmente uma boa cabeça e não estiver realmente a fim de se exibir como veio ao mundo diante de outras pessoas. Há travas morais, é claro.


Então, meu amigo e minha amiga, antes de se aventurar e passar constrangimento, pense bem, leia artigos sobre naturismo, entenda a filosofia naturista de respeito ao corpo, às demais pessoas e à natureza. Compreenda que naturismo não é exibicionismo nem voyeurismo. Há aqui mesmo neste blog inúmeros artigos sobre a prática naturista. Consulte-os.


No entanto, para simplificar as coisas para você, traduzi do francês (os países europeus têm mais tradição na prática naturista, como você deve saber) um texto que achei por aí (fonte, no final, sempre) e que pode ajudar você, se a decisão é mesmo a de aproveitar as férias, o verão, o sol, para adejar por aí totalmente sem roupa. Leia, pense, assimile e... boas férias!


DEZ CONSELHOS PARA FICAR

TOTALMENTE SEM ROUPA

NUMA PRAIA

(DE NUDISMO, CLARO)


  1. 1.     Esquecer todos os seus complexos


Ser naturista é, antes de tudo, assumir a si mesmo tal como é, magro ou gordo, jovem ou velho, com todos os defeitos de seu corpo. A definição das instituições internacionais é clara: “O naturismo é uma maneira de viver em harmonia com a natureza, caracterizada pela prática da nudez comum que tem por finalidade favorecer o respeito a si mesmo, o respeito aos outros e ao meio-ambiente.”  Nenhuma necessidade de ser uma top model, muito ao contrário! O essencial é sentir-se bem física e mentalmente.

   

  1. 2.     Escolher seus acompanhantes


É claro que não se deve lançar-se ao naturismo totalmente sozinho... mas é claro também que não se deve fazer isso com qualquer um! Evite acompanhar-se de pessoas de sua família, a não ser que eles já sejam praticantes. Você não tem por hábito ver nu um cunhado ou seu grupo de amigos. Assim, de repente, observar e sentir-se observado pode não ser muito agradável. O mais simples para começar, é vir acompanhado de seu companheiro ou companheira ou até mesmo alguém próximo com quem você não tenha problema de pudor.


  1. 3.     Levar ou não as crianças


Na France, por exemplo, não há nenhuma proibição de crianças numa praia naturista, nem há determinação de idade mínima. A responsabilidade é dos pais ou tutores legais. É uma questão de conforto e de liberdade. Enquanto com as crianças menores não há grandes dificuldades, o caso pode se tornar mais delicado com os adolescentes. É preciso, então, falar sem tabus nem constrangimentos. Quanto ao temor de perder sua autoridade paterna, isso não acontecerá se as crianças são criadas com valores de respeito e liberdade.


  1. 4.     Optar por uma boa praia


 É tentador começar a tirar a roupa numa praia deserta não naturista, longe dos olhares estranhos. Ok, mas é muito perigoso. O naturismo se vive em sociedade não solitariamente. Sem contar o risque se ser surpreendido ou até mesmo ser autuado por uma patrulha. Assim, escolha uma praia onde o nudismo é tolerado ou autorizado. Melhor do que se retirar para um canto isolado é misturar-se a milhares de outras pessoas. Não há nada melhor do que a multidão para se fazer invisível. Venha com roupa de banho e dispa-se quando se sentir preparado.

  

  1. 5.     Conhecer as regras


As praias abertas aos nudistas não têm as mesmas regras. Informe-se, principalmente leia os avisos colocados na entrada ou nas extremidades da praia. Em algumas praias, você deverá obrigatoriamente estar nu, em outras (a maior parte) isso é uma escolha de cada um. Nesse caso, os banhistas vestidos convivem com aqueles que não estão. Tudo acontece harmoniosamente, mesmo com a possível proximidade de algum voyeur. Muitas vezes, numa praia comum, uma zona determinada é limitada aos naturistas. Não invada o outro lado.



  1. 6.     Fique nas imediações


Muitas praias nudistas permitem e até encoragem excursões nuas por caminhos e veredas próximos. Isso não significa que se pode andar por todos os lugares.... Respeite escrupulosamente a sinalização e observe onde se acham os limites do centro nudista. E, se for se aventurar em alguma trilha, cuidado com os pés: estar nu não quer dizer que deva, depois, ter de ficar alguns dias mancando ou colocando os pés em salmoura, para curar escoriações. Use um bom calçado ou uma bota de borracha.

  

  1. 7.     Ter bom senso


Algumas regras e certos usos e costumes revelam bom senso, mas não é nunca inútil relembrá-las. Você se sentirá bem se as pessoas ao redor te olhem com insistência ou mexam com você? Você gostaria que o/a fotografassem ou que rissem de seu corpo? Então, não faça isso!!! Nu ou vestido, nossa liberdade termina onde começa a do próximo. O naturismo não existe sem um firme sentido de respeito. Tudo é tão natural entre os praticantes, que as práticas desviantes são detectadas imediatamente.


  1. 8.     Desconfiar do sol


 Quanto menos roupa, mais você tem a chance de voltar para casa com grandes queimaduras de sol. Ainda mais que as queimaduras são muito mais dolorosas nas partes do corpo que nunca foram expostas ao sol. Portanto, previna-se com uma boa quantidade de filtro solar e use-o bastante. Cubra-se, quando o sol estiver mais forte. Ficar nu não significa ficar queimado como um camarão.



  1. 9.     Controle seu desejo


As mulheres têm uma grande vantagem sobre os homens: mesmo nuas, seu tesão fica escondido. É claro que nudez e sexualidade não devem ser confundidos, mas os homens não são sempre de ferro. Nenhum exibicionismo, no entanto: em caso de uma ereção incontrolada, é melhor se deitar de bruços ou cair na água. O desejo não vem da simples visão de um corpo nu, mas da lascívia, do desejo. Com o hábito, a maior parte dos homens conseguem se livrar das segundas intenções e evitam toda e qualquer inoportuna “posição de sentido”.


  1. 10.  Mantenha seus hábitos


 Algumas mulheres se atrapalham com questões íntimas, como: “é preciso se depilar totalmente ou não? ”. Ou ainda: “posso me mostrar com um tampão aparente durante minhas regras? ” A resposta é simples: não importa! Nada é chocante quando se é natural. Inútil mudar seus hábitos com o risco de sentir mal facilmente se isso tem por objetivo obedecer a uma moda ou para atender a seu vizinho. Não há mais que um limite: é a inconveniência.... No resto, dispa-se sem qualquer pudor e saboreie plenamente suas férias!





Fonte:


Nenhum comentário: