segunda-feira, 13 de abril de 2015

O PASSARINHO DO RELÓGIO







Antigamente os relógios de parede vinham com um mecanismo em que, a cada hora, abria-se uma portinha e saía dela um passarinho (de madeira) e cantava as horas - cuco, cuco, cuco. Esse pássaro, o cuco, é um cara muito "esperto", na natureza: sua fêmea põe seu ovo no ninho de outro passarinho e, para isso, ela tira um dos ovos do ninho, come -o e, no lugar, põe o seu ovo.





Em inglês, o cuckoo inspirou o termo cuckold, com um significado que, para nós, se aproxima do "cornudo": o indivíduo que gosta de imaginar, de saber ou de ver o próprio companheiro tendo prazer com outra pessoa (ou pessoas). Pode ter origem em diferentes interesses, passando pelo prazer no ciúme, submissão, humilhação, prazer e medo da traição, voyeurismo.






Existem várias vertentes do cuckold, mas existem dois fatores principais que levam ao cuckold o prazer de partilhar a mulher com outras pessoas: a busca do prazer, dele e da mulher e o prazer de se sentir "traído" e ter aquela sensação de ciúme com um misto de prazer e de humilhação.






O Cuckold poderá ser praticado pela esposa sozinha com o seu "amante" ou "amantes",  contando depois ao marido o que fez, ou mesmo ligando durante o ato de forma a que o marido possa ouvir/ver a esposa com os seus parceiro/s.






No entanto, há maridos que preferem estar presentes, apenas para presenciar e observar a sua parceira a ter prazer com o outro ou participar ativamente nesses encontros, formando assim um trio ( ou mais), compartilhando às vezes o parceiro escolhido, se ele for bissexual.



(Paul Avril)


 Há casos em que o cuckold aprecia que outro homem penetre a esposa, para logo em seguida penetrá-lo. E existe também a prática, conhecida como creampie, na qual o marido deseja que o parceiro ejacule dentro de sua mulher, para penetrá-la ou chupar sua boceta em seguida.



(Franz von Bayros)


Para além do ato em si, para o marido o fato de saber que a sua parceira irá ter um encontro é já por si só um fator de excitação e prazer, o que o leva, por vezes, ajudar a mulher a encontrar parceiros e a preparar-se para tais  encontros.



(Heinrich Lossow)


Enfim, o cuco e sua fêmea são predadores de ninhos alheios, levando outros pássaros a chocar e cuidar de seus filhotes. Já o cuckoo humano, o cuckold, o cornudo, tem o comportamento do Rei Candaules, de que já falamos aqui, mas não apenas gosta de parceiros em seu ninho, como, muitas vezes, até participa ativa ou passivamente da brincadeira.




(Marcel Vidoudez) 


Fonte:




Nenhum comentário: