segunda-feira, 29 de julho de 2013

PARAFILIAS E FETICHISMOS: ANILINGUS



(Julie Delcourt)


Dito assim, até parece algo muito poético (e pode ser para muitos): FEUILLES DE ROSES, ou botão de rosa. Um fetichismo que prepara para atos mais ou menos comuns, ou seja, consiste em lamber o ânus do/a companheiro/a, de tal forma que o deixe pronto para a penetração anal, ou simplesmente, por prazer, no caso de mulheres que o praticam com homens.


(Julie Delcourt)


O ânus é uma zona erógena e, como tal, objeto de vários desejos. No entanto, a prática do anilingus (de ani, ânus e lingus, língua) requer alguns cuidados de higiene e muita disposição, além da extrema confiança no/a parceiro/a.


(Julie Delcourt)


Todas as práticas sexuais relacionadas ao ânus causam, quase sempre, algum tipo de desconforto a muitas pessoas. No entanto, a sexualidade humana tem inúmeros fetiches relacionados não só ao ânus, mas também ao que dele sai, se é vocês me entendem.


(Julie Delcourt)

E não só do ânus, mas de qualquer orifício que tenha acesso às entranhas, como a COPROFILIA, ou seja, a prática de sexo com fezes, urina ou vômito. E, muitas vezes, não é só o contato físico, mas o consumo desses, digamos, “ingredientes”.

(Julie Delcourt)


Bem, o que eu queria, afinal, com essa pequena séria de artigos sobre as chamadas “perversões” sexuais, era exatamente desmistificar o sexo diferente. Durante muito tempo, essas parafilias foram consideradas doenças e os indivíduos que as possuíam, estigmatizados. Felizmente, isso não mais acontece, em termos de medicina. Mas resta o preconceito.


(Julius Zimmermann - dominatrix)

O homem é cheio de mistérios. Respeitar a sexualidade ou as sexualidades dos indivíduos é condição para a superação do preconceito e da barbárie. Não há doença no diferente, não há crime em práticas sexuais alternativas, desde que haja consenso entre as pessoas e não haja dolo. O que não se pode admitir é a imposição de uma vontade sobre a outra, com consequências trágicas para a parte mais fraca, como no caso de estupro ou pedofilia.


(autoria não identificada)


Entre quatro paredes, no entanto, homens e mulheres de todos os gêneros e de todos os sexos devem gozar (literalmente) a vida e suas sexualidades, para se tornarem plenos, sem a consciência de pecado ou de algo proibido.


(Ilustração de Gamiani, a. não identificado)


Não vou escrever mais sobre parafilias - pelo menos, por enquanto. Senão esse blog não terá outro assunto por muito tempo, já que é imensa a lista dessas práticas mais ou menos incomuns, pela humanidade, desde os tempos mais remotos.


(Paul Avril)


Despeço-me, portanto, desse assunto (não de forma definitiva, pois ninguém sabe o dia de amanhã), com um poema. Um poema de autor fescenino de nossa época tão vária e tão complexa, chamado Dr. Ângelo Monaqueu, que dizem ser o alterego de outro autor, mas isso já é literatura (e quem quiser que pesquise por aí sobre o autor de POEMAS: SOB A ÉGIDE DE EROS e POEMAS DA MÃE):


(Georges Pichard)

"Imaginá-la cagar me faz um gosto e desgosto;
Vejo-a a liberar a massa pastosa e fétida
Que, de qualquer forma, é acariciada
Pelas carnes íntimas de você,
Coisa que eu, sem acesso a esse universo,
Penso valer menos que um troço,
Que um naco de merda.
Ah!, se pelo menos merda eu fosse,


A sua merda!”


(Harukawa)



Um comentário:

carlosalbertosegundo@yahoo.com.br disse...

Olá, não é uma crítica o que eu vou fazer, eu só quero tirar uma dúvida. Eu li seu artigo sobre a vida sexual indígena e sobre sua experiência sobre naturismo (além desse "anilingus", porém esse último não tem nada haver com a pergunta). Nos dois primeiros artigos há fotos de crianças nuas, e há previsão na lei brasileira sobre (Estatuto da criança e do adolescente) apresentar, produzir, distribuir etc fotos ou vídeos de pornografia infantil ou sexo. Isso não pode dar problemas para você? Pelo que eu vi seu site é sério, há frequência de posts e variedade de assuntos, porém, talvez você tenha problemas com relação a isso. Se puder, me responde por e-mail e não precisa aceitar esse comentário ou pode deletá-lo se ele entrar automaticamente. Repito: não é crítica, é só uma dúvida que estou partilhando, conheci seu blog faz pouco tempo.