segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

VOCÊ, MINHA AMIGA, JÁ USOU UM BABY DOLL?


.




Este post é dedicado às mulheres que, digamos, um pouco mais velhas, já usaram, para dormir, o famoso BABY DOLL. E também aos homens que tiveram o prazer de ter uma companheira que se lhe apresentou, à cama, vestida com um BABY DOLL, antecipando, para ambos, os deliciosos prazeres de uma noite mais quente.



E de onde vem essa deliciosa peça do vestuário feminino?





(Carrol Baker no filme Boneca de Carne)

Em 1956, um filme chamado "Baby Doll" (no Brasil, "Boneca de Carne", direção de Elia Kazan e roteiro de Tennessee Williams) causou furor. A atriz - Carrol Baker - usava um "baby doll pijama", ou seja um "pijama para boneca", porque foi concebido, na Inglaterra, em 1756 (já é velhinho, portanto), como uma camisola para as crianças, acredito que ambos os sexos.




(Brooke Shields)
Adaptado para a mulher adulta, como uma camisola mais curta, ganha o baby doll, com o tempo, leveza e um toque de sedução e erotismo. O que justifica, com certeza, a aura de fetiche que possa envolvê-lo.





(Carrie Bradshaw)

Dizem os estilistas que a roupa "fala", ou seja, envia mensagens. Lembro-me de um episódio do seriado "Sex and the City" em que a personagem de Sarah Jessica Parker, Carrie, sai de uma sessão de fotos para encontrar o namorado, o misterioso Mr. Big (Chris Noth), usando o mesmo vestido das fotos e é literalmente "atacada" por ele. Ela, então, conclui que estava vestida de "quero dar pra você".





Portanto, as feministas que me perdoem, mas uma mulher que sai do banheiro, para dormir com seu homem, vestida com um baby doll, passa a clara mensagem: "hoje eu quero muito dar pra você".  Porque, realmente, é uma deliciosa camisola de "dormir", o BABY DOLL.










FELIZ 2013



Para encerrar o ano, quero desejar aos amigos dessa "LUA QUEBRADA" tudo aquilo que todos desejam a todos nesta data: felicidades, amor, dinheiro etc.

E quero encerrar o ano com um beijo. Podia ser um beijo entre dois homens ou entre duas mulheres ou entre quaisquer gêneros - que, aqui, preconceito não entra.


Mas, vou encerrar com um BEIJO que, para mim, seja o símbolo de um desejo antigo de todos nós, desejo nunca realizado - embora sempre renovado: O DESEJO DE PAZ!


Assim, meus amigos e minhas amigas: renovem-se as esperanças da humanidade, desejando que nos beijemos muito, muito, mas nunca mais para comemorar o fim de uma guerra.






FIM DE 2012/FELIZ 2013




Nenhum comentário: