segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

CIDA PEDROSA, UMA "SUICIDA" COM MUITO FOGO







Cida Pedrosa. Poeta e advogada. De Bodocó, Pernambuco, participa do grupo denominado "escritoras suicidas" (http://www.escritorassuicidas.com.br/).

Além da participação na antologia "Dedo de moça", desse grupo, tem publicado seus poemas e textos em várias antologias, desde 2005, e em edições próprias, como Restos do Fim (1982); O Cavaleiro da Epifania (1986);   Cântaro (2000); Gume(2005), todos em edição da autora e As Filhas de Lilith (Rio de Janeiro: Calibán Editora, 2009).

Tem textos traduzidos para o francês e o espanhol, e publicações espalhadas na internet e em jornais mundo afora.

Alguns exemplos da poesia de Cida Pedrosa, com ilustrações de Fameni Leporini (1885 - ?):


Milena






gosto quando milena fala
dos homens
que comeu durante a noite

é a única voz soante
nesta cantina de repartição

onde todos contam:
do filho drogado do preço do pão
do sapato carmim, exposto na vitrine
da rua sicrano de tal do bairro
de casa amarela
onde você pode comprar
e começar a pagar apenas em abril

sem a voz de milena
o café desce amargo



prazer







o diabo faz cócegas em meus pés
enquanto abro as pernas

e deus alisa meus cabelos
enquanto grito ao teu ouvido  



kelle





que seja feita
a vossa vontade
entre as pernas de kelle
e o silêncio da gruta

que venha ao nosso retiro
a cama desfeita
a diabrura dos dedos
o suor das roupas
e a boca de kelle

que nos dê hoje
o desejo e a festa
a boca e o pênis
o pão e a boceta
e a vontade de kelle

que seja feita a vontade de todos
na fogueira do corpo



Nenhum comentário: