segunda-feira, 27 de agosto de 2012

SEIOS: FUNÇÃO SEXUAL E ENVELHECIMENTO






(Foto  de Olga Kurylenko)


Não é difícil traçar a origem do par de seios como símbolo sexual. As fêmeas das outras espécies primatas emitem sinais sexuais com o traseiro enquanto caminham sobre quatro patas. Seu traseiro protuberante excita os machos. Os sinais traseiros emitidos pela fêmea humana partem de outro par de hemisférios, as nádegas. Elas são capazes de enviar fortes sinais eróticos quando a mulher é vista de costas, mas ela não anda de quatro como as outras espécies, com a região frontal escondida da vista. Ela caminha ereta e é vista de frente na maioria das situações sociais. Quando se coloca frente a frente com um homem, as nádegas estão fora de seu campo de visão, mas o par de falsas nádegas que ela traz no peito lhe permite continuar transmitindo o primitivo sinal sexual sem dar as costas ao interlocutor.




Essa função sexual dos seios tornou-se tão importante que começou a interferir na função parental primordial. Os seios cresceram tanto em seu esforço para imitar as nádegas que ficou difícil para um bebê abocanhar o mamilo. Em outras espécies, os mamilos são alongados, de modo que o bebê macaco não tem dificuldade para levar a longa teta à boca e sugar o leite. Mas o bebê humano pode se sufocar na montanha de carne que circunda o modesto mamilo, e as mães precisam tomar certas precauções que não são necessárias em outras espécies. 



O dr. Spock aconselha: "Às vezes, você pode precisar apertar o seio com um dedo para dar espaço para o nariz do bebê respirar". Outro livro sobre bebês comenta: "Pode surpreendê-la que o bebê pegue na boca também o círculo amarronzado ao redor do mamilo. Em sua ansiedade, ele pode obstruir as narinas com o tecido do seio com seu próprio lábio superior". Cuidado como esses não deixam dúvida sobre o duplo papel dos seios humanos.





Mulheres que têm seios pequenos costumam temer não serem capazes de amamentar. Na verdade, elas podem se mais capazes de amamentar do que as mulheres de seios fartos. Isso ocorre porque elas possuem menos tecido gorduroso, que dá aos seios a sensual forma arredondada, mas que pouco tem a ver com o suprimento de leite. Quando a mulher engravida, o tecido glandular aumento mesmo na futura mamãe de seio pequenos, e seus bebês terão mais facilidade de sugar e menos probabilidade de sufocar.




Em seu papel sexual, os seios femininos atuam primeiro visualmente, depois como estímulo ao tato. Mesmo à distância, os seios permitem distinguir a silhueta de uma mulher adulta da de um homem. De mais perto, os seios são um sutil indício da idade. A forma dos seios muda gradativamente da puberdade à velhice, e essa lenta alteração no perfil dos seios pode ser resumida nas "sete idades do seio feminino":

Os mamilos da infância. Só o mamilo se destaca nesse estágio pré-púbere.




Os botões da puberdade. No início da fase reprodutiva, quando a menstruação começa e os genitais já apresentam pelos púbicos, a região redor do mamilo começa a inchar.



(Philo vivero - big.milky-way-verytan)



Os seios pontudos da adolescência. À medida que os anos adolescentes passam, aumenta o tamanho do seios. Nessa fase, tanto o mamilo quanto a auréola se projetam, criando uma forma mais cônica.






Os seios firmes da juventude. A idade ideal do animal humano do ponto de vista físico é de 25 anos. Nessa fase, o corpo atinge sua melhor condição, e todos os processos de crescimento estão completos. Durante essa década, os seios femininos assumem uma forma mais arredondada e, apesar do tamanho e do peso, ainda não começaram a cair.



(Giovanna Casotto)



Os seios fartos da maturidade. Com a maternidade o o repentino aumento de tecido glandular, os seios fartos de leite começam a pender para baixo, em direção ao peito. A margem inferior do seio forma uma prega oculta.



(George Grosz)


Os seios caídos da meia idade. À medida que a fase reprodutiva se aproxima do fim, os seios caem um pouco mais sobre o peito, mesmo tendo perdido o peso da fase de lactação.



(Renzo Ventura)


Os seios pendulares da velhice. Com a idade avançada, o encolhimento geral do corpo leva a um achatamento do seios, que continuam caídos sobre o peito, mas com a pele cada vez mais enrugada.





Esses estágios de envelhecimento dos seios podem variar muito. Em mulheres mais magras, o processo tende a ser mais lento, enquanto nas mais gordas ele se acelera. A cirurgia plástica pode erguer os seios e deixá-los artificialmente firmes depois da juventude. Os sutiãs  podem dar a mesma impressão, desde que os seios não estejam visíveis. Ao longo dos anos, as mulheres encontraram diversas maneiras de prolongar a impressão de seios firmes e protuberantes com o intuito de estender a fase na qual são capazes de transmitir o sinal sexual primitivo da espécie humana.



(Aurelio Pernice)


(A mulher nua - um estudo do corpo feminino/ Desmond Morris: [tradução Eliana Rocha] - São Paulo, Globo, 2005)


(As fotos e ilustrações sem indicação de autor foram tiradas da internet e não foi possível identificar autoria).




Nenhum comentário: