segunda-feira, 7 de maio de 2012

MARIA TEREZA HORTA, DE NOVO





Da poeta portuguesa, de quem já publiquei dois ou três poemas, trago um texto que aborda um tema nem sempre muito confortável para as mulheres: a masturbação.

Há algumas histórias cabulosas sobre a masturbação feminina. Vou abordar o assunto numa publicação próxima, sob o aspecto da história da medicina e seus equívocos a respeito da sexualidade, principalmente da sexualidade feminina.

Por enquanto, degustemos desse fino prazer, através dos versos belos e corajosos de MARIA TEREZA HORTA, com ilustração de Anthony Christian (1945) , um pintor britânico que gosta de retratar temas polêmicos em suas obras:  





Masturbação 






Eis o centro do corpo

o nosso centro
onde os dedos escorregam devagar
e logo tornam onde nesse
centro
os dedos esfregam - correm
e voltam sem cessar

e então são os meus

já os teus dedos

e são meus dedos

já a tua boca

que vai sorvendo os lábios

dessa boca
que manipulo - conduzo
pensando em tua boca

Ardência funda

planta em movimento
que trepa e fende fundidas
já no tempo
calando o grito nos pulmões da tarde

E todo o corpo

é esse movimento
que trepa e fende fundidas
já no tempo
calando o grito nos pulmões da tarde

E todo o corpo

é esse movimento
em torno
em volta
no centro desses lábios

que a febre toma

engrossa
e vai cedendo a pouco e pouco
nos dedos e na palma






Nenhum comentário: