terça-feira, 6 de dezembro de 2011

UMA BUNDA DE 40 MIL DÓLARES






Nos anos oitenta, uma polêmica tomou de assalto a mídia brasileira: uma morena carioca, escultora, já na casa dos trinta, ganhou um processo contra uma agência de publicidade e um banco.




Motivo do processo e da polêmica: uma bunda escultural, mostrada numa propaganda, sem a autorização da dona. Peritos se encarregaram de provar que a verdadeira dona da bunda era mesmo ENOLI LARA. E ela ganhou 40 mil dólares.





Ganhou também publicidade. Que aproveitou para se tornar uma das mulheres mais conhecidas da época. Pela bunda, pela beleza, pela ousadia de suas atitudes.

(Playboy, 1986)


Em 1989, desfilou no carnaval da União da Ilha totalmente nua, encarnando a deusa Afrodite. Isso ocasionou nova e imensa polêmica carnavalesca, que culminou com a proibição, pela Liga das Escolas de Samba carioca, de componentes desfilarem com a “genitália desnuda” – e essa horrível expressão ganhou também manchetes na mídia da época.


(Fotos de Fernando Cussate)



Enoli Lara ainda conseguiu manter-se sob os holofotes até meados dos anos 90. E agora, em 2011, aos sessenta anos – ainda bonita e em forma – lança um livro autobiográfico, chamado “Trilogia do prazer – carnaval, futebol e sexo”. O carnaval parece óbvio em sua vida. Sexo também. Conta, por exemplo, como foi seduzida aos treze anos por um padre, no sul do País. Mas e o futebol? Bem, aí a história deve ficar um pouco mais apimentada, já que, em sua época áurea, teve, entre seus namorados, vários artistas, mas também freqüentaram sua cama jogadores de futebol conhecidos, como Paulo Roberto Falcão e Renato Gaúcho.


(Aos 60 anos, em 2011)

Faixa bônus, ou: fotos bônus



















Nenhum comentário: