terça-feira, 15 de novembro de 2011

SALVE A REPÚBLICA!




De “república de bananas”, passamos a um País mais sério, com crescimento econômico e diminuição das desigualdades sociais, ainda que de forma lenta. Consistente, porém, nosso desenvolvimento e já podemos até mesmo dar uma boa "banana" para os arrogantes "países desenvolvidos", com suas crises.






E, hoje, data da Proclamação da República, não será política a nossa comemoração. Quando estão em discussão as rebeldias dos jovens estudantes da USP (na briga contra a polícia no campus), relembremos outras “repúblicas”, aqueles tradicionais muquifos onde moram vários estudantes, numa bagunça geral e saudável, numa promiscuidade nem sempre desejável pelos pais que bancam os excesssos, sem saber mas sabendo, porque também fizeram o mesmo. E arrancariam, hoje, os cabelos, se tivessem certeza do que realmente rola nessas casas de jovens espalhadas pelas cidades onde há faculdades e universidades. Enfim, tão importantes quanto os estudos, as “repúblicas” (assim ditas, pelo ânimo libertário de seus habitantes - diriam alguns: de licenciosidade) fazem parte do rito de passagem de uma boa parte da juventude de todos os tempos.





Portanto, saudemos as “repúblicas”, nesse dia dedicado, republicanamente, à Proclamação de República, com um viva à democracia sexual tanto na vestusta Pátria quanto nos muquifos estudantis.


Nenhum comentário: