sexta-feira, 14 de outubro de 2011

UMA LOLITA BRASILEIRA



Este texto já estava mais ou menos programado, quando li no jornal a notícia da morte de ALBERTO SALVÁ. E é em homenagem a ele que o publico hoje.

Nascido em Barcelona, em 1938, chegou adolescente ao Brasil, passando a morar no Rio de Janeiro. Dedicou-se ao cinema e foi um diretor de relativo sucesso nos anos 70 e 80.

Observador dos costumes, principalmente, na área amorosa, foi nessa praia que dirigiu o seu maior sucesso – A MENINA DO LADO.






O tema é espinhoso, mas tratado com grande delicadeza e beleza: o relacionamento amoroso entre um jornalista quarentão (Reginaldo Farias) e uma garota de quatorze anos (Flávia Monteiro), durante um verão sabático dele numa praia.







Flávia Monteiro, a menina do lado, que seduz o homem maduro, está lindíssima, no frescor de sua juventude, aos catorze anos, a idade da personagem, como se pode ver nas fotos do filme, acima, que causaram, claro, a maior polêmica na época (1986).

Já uma bela mulher, posou nua para revistas femininas:






E continua bonita, como nesta foto de 2009, quando, aos 37 anos, recebe seu diploma do curso de cinema (foto do blog da atriz:





Fica, portanto, neste post, nossa homenagem a Alberto Salvá, diretor brasileiro nascido na Espanha, criador de uma Lolita brasileira.





Nenhum comentário: