sexta-feira, 2 de setembro de 2011

LA LEVRETTE



(Franz Von Bayros)


O título dessa matéria é, mesmo, metido à besta: la levrette (galgo, em francês). Ou, se você preferir, dog style (em inglês). No vernáculo, costumamos dizer apenas “de quatro”.




(Felicien Rops)


Sim, estamos falando da posição sexual em que a mulher fica de quatro, para a penetração. Há feministas por aí que dizem ser essa posição ignominiosa para a mulher. Não imagino por quê.





(George Gross)


Todos os animais (com exceção, parece, do bonobo – um macaco metido que só ele!) transam assim. E foi assim que o homo sapiens aprendeu a fazer sexo. Quando a genitália feminina ainda era mais voltada para trás do que para a frente.


(Giulio Pipi)


Evoluímos, ou melhor, modificamos (porque o conceito de “evolução” não implica melhoria, mas apenas mudança) nossa maneira de praticar o ato sexual. Mas nada, absolutamente nada, indica ou reforça a ideia de que a posição “de quatro” seja degradante, já que é tão prazerosa para ambos.





(Autor não identificado)



Degradante são outras atitudes, não as que assumimos, de comum acordo, entre quatro paredes, com nossos parceiros e parceiras. Mas, em vez de ficar aqui falando das maravilhas dessa posição, transcrevo abaixo uma crônica que encontrei de um blog português, que eu aproveitei para ilustrar com desenhos de vários artistas de todas as épocas. Porque é assim que eles registraram com humor, irreverência ou paixão o amor entre dois humanos.





Elogio da Canzana



(Paul Avril)




Venho aqui meus amigos falar-vos daquela posição que os animais fazem! Sim essa mesma! Aquela que é o supra-sumo de todas as posições sexuais! Já devem ter adivinhado. Falo-vos da penetração por trás estando a mulher de quatro. Vulgo canzana. Ou em inglês doggy style (estilo do cãozinho) ou em francês 15 ans (um prémio para quem perceber esta).




(Peter Fendi)



O que tem então esta posição de tão especial? Tudo! É no mínimo fabulosa! É que vai buscar dentro de nós aquela faceta selvagem e animalesca que todos temos durante o sexo! Verifiquemos então todas as vantagens que esta obra de arte do sexo traz durante o acto:




(Gerda Wegener)



- A vista: (pelo menos da perspectiva masculina) Querem melhor vista que aquela que um homem tem da mulher e do acto em si? Do melhor.


(Rowlandson)



- As mulheres ficam mais bonitas: É verdade! Durante a canzana qualquer gaja fica bonita e boa! Aqueles defeitos que todas tentam esconder desaparecem durante a canzana. As peles esticam, a celulite e as estrias desaparecem. A barriga, se tiverem não se vê e o rabo fica perfeito! Se forem feias também resulta desde que não se virem para trás nem haja espelhos.




(Achille Deveria)


- Puxar o cabelo: querem melhor do que ter um bom cabelo comprido para puxar? Em duas voltas enrola-se o cabelo na mão et voilá, um puxãozito. Do melhor. Se formos imaginativos podemos até imaginar que o cabelo é uma rédea e em vez de uma canzana fazemos uma cavalana…




(Javier Gil)


- Confortável para a mulher: podemos sempre pôr umas almofadinhas por debaixo da cabecinha dela para ela relaxar enquanto fazemos o que nos apetece.




(Johnn Nepomuk Geiger)



- Palmadas: o cu fica mesmo a jeito! Podemos avermelhar um pouco as nalgas porque ficam sempre mais bonitas quando estão coradas!






(Serpieri - Druuna)


- Podemos ver o futebol: juntamos assim duas coisas agradáveis e podemos vibrar com as melhores jogadas da nossa equipa enquanto partimos a bilha à gaja. Alem disso, sempre podem pousar a cerveja e os amendoins no rabo dela. (Desde que não a abanem muito). Para não dizerem que sou machista, se (e só se) tiverem duas televisões podem pôr numa a dar a novela e noutra o futebol!





(Michael Zichy)


- O homem fica mais perto do coração da mulher: digam lá se o formato do rabo da mulher durante a canzana não parece um coração? Por isso é que posso afirmar sem medos que ando constantemente à procura do coração das mulheres.


(Janitoro Flunacy)



Mas é ou não é uma posição admirável?








(http://contra-tudo-e-contra-todos.blogspot.com/2007/11/elogio-da-canzana.html)




P.S. : 

1. E eu, minhas amigas e amigos dessa Lua Quebrada, acrescento: tão admirável essa posição, que existe até uma rua com seu nome (onde? não tenho a mais mínima ideia...):






2. E mais: até um vinho, discretamente, homenageia o prazer duplo - sexo e e um bom château:




Um comentário:

LEO disse...

Delicioso o post
Uns beijoss quentinhos nocê!
Bom final de Semana!
Leo.SeximaginariuM