sexta-feira, 1 de julho de 2011

O QUE O TEMPO FAZ COM NOSSA LIBIDO



(Alfred Kubin)



Dizia o meu saudoso amigo, Vitório Pereira Resende, que o tempo é um gerador de monstros. Talvez não chegue a tanto, talvez os monstros estejam apenas em nossa cabeça.

O fato é que, ao falar de Catherine Deneuve, a grande estrela do cinema, num post anterior, aqui mesmo nesta Lua Quebrada, minha imaginação voou longe, a buscar lembranças antigas e, especialmente, algumas mulheres que povoaram sonhos adolescentes em anos passados.

Como sobreviveram elas ao tempo? E à nossa libido?

Bem, muitas já morreram. Outras ainda estão aí, dignamente maduras, bem maduras. Se eram belas quando jovens, ainda são belas na velhice (nada dessa bobagem de terceira idade; ou, pior ainda, melhor idade: esses eufemismos idiotas do politicamente correto; e esse blog se recusa a ser politicamente correto!).

Lembrei-me de muitas, mas apresento às minhas amigas e amigos apenas umas poucas. Que a imaginação ou curiosidade de cada busque outras divas, outras mulheres que povoaram sonhos, sonhos de homens e de mulheres também, por que nâo?



1. Brigitte Bardot


Nasceu em 1934, em Paris. Todos conhecem sua trajetória de beleza, fama e escândalos. Ei-la maravilhosa no auge da carreira:








E, agora, aos 77 anos, reclusa com seus bichos, com suas manias, com suas dificuldades decorrentes do tempo:









2. Sophia Loren


A atriz italiana de grandes filmes nasceu também em 1934, em Roma. Aqui está ela num filme b, ainda muito jovem, numa das poucas cenas de nudez:








E hoje, também aos 77 anos, ainda bela e cheia de vida:








3. Jane Birkin



A atriz e cantora nascida em Londres, em 1946, escandalizou o mundo ao celebrar o ato sexual na canção de Serge Gainsbourg, “Je t’aime mois non plus”. Aí está ela, exuberantemente bela:








E hoje, há poucos meses, aos 65 anos, ao participar do festival de Cannes, ainda bela, simpática e, possivelmente, feliz:








4. Bo Derek


A mulher esculpida para despertar a libido dos homens do mundo inteiro, nasceu em 1956 e era assim que apresentava sua plástica em filmes de que nem nos lembramos mais, só nos lembramos dela:







E, agora, é essa simpática senhora de 59 anos:









5. Norma Bengell


Nascida no Rio de Janeiro, em 1935, protagonizou a primeira cena de nu frontal do cinema brasileiro, no filme OS CAFAJESTES (1962), provocando escândalo e muita falação. Ei-la na cena famosa... :







... e no cartaz do filme:








Agora, aos 76 anos, com a saúde debilitada e há muito tempo fora da mídia, passa os dias numa cadeira de rodas. O tempo mudou sua beleza, mas não a tirou:








Claro que há muitas estrelas que fulgiram no firmamento de nossa imaginação (e nas telas do cinema). Só citei algumas. Agora, cada um procure a sua preferida. E, por favor, não se decepcione com o tempo: para essas estrelas, ele não gerou monstros, não, meu querido amigo Vitório.







Um comentário:

J. C. M. Souza disse...

Tudo bem, faltaram várias divas, mas a Nastassja Kinski não poderia deixar de ser mencionada pela sua selecionada lente.
Abraços!