sexta-feira, 1 de abril de 2011

NUDEZ: GRÁVIDAS... E BELAS!

GRÁVIDAS, GRAVIDÍSSIMAS!






A velha piada de que não existe meia gravidez não vale o fetiche de apreciar o corpo nu de mulheres grávidas.





A maternidade da fêmea do homo sapiens sapiens tem sido deificada e poetizada como um acontecimento incomum, como se não fosse a função natural de toda fêmea, na natureza. 







Contempla-se a mãe e esquece-se a mulher. Que continua bela, que continua passível de ser desejada. Mesmo que uma lua cheia pareça estar em seu ventre.







Não é a deusa, nem mãe de qualquer deus, quem oferece seus seios, suas nádegas, suas coxas, seu ventre desnudos, mas a mulher que se sabe mulher e quer ser vista e amada.







Deguste, aprecie, seja você homem ou mulher, sem medo de amá-las, de desejá-las, não como deusas, mas simples mortais...





Mas saiba, sim, que o fato de ter uma vida dentro de si faz da mulher grávida um acontecimento, principalmente quando assim se oferece, nua. Nua e bela. Ou belas, nuas e... felizes!





(Fotos de Niger Barker)

Um comentário:

LEO disse...

Vcs ficam lindas gravidas!
um beijão delicioso e molhado em vc!
BJSSS
Boa Semana!
Leo.SeximaginariuM