terça-feira, 25 de janeiro de 2011

PEQUENA ANTOLOGIA DE POEMAS ERÓTICOS


Língua




No amor,
quem

tem

língua

não morre

à míngua.




▼▼▼


Fruta







Tu, quando acabas,

tem teu gozo o gosto

de jabuticabas.




▼▼▼


Dolência







Silêncio no quarto:

depois que me chupas,

sinto-me farto.



▼▼▼


Fogo






Quero-te chama,

mesmo que molhes

minha cama.



▼▼▼


Sim!






Mordo-te

o seio.

Gritas

que o gozo

já veio.




▼▼▼


Apelo






A teu apelo,
não nego fogo:

chupo teu grelo,

colho teu gozo.




▼▼▼


União




Vem, tu dizes,
meu corpo é chama.

E então somos felizes

na mesma cama.



▼▼▼


Tesouro




Fechado o ânus como um cofre,
há somente uma chave para abri-lo:

por isso, para entrar, o pau sofre,

faz seu dono perder um quilo

e precisa agir com toda a perícia.

Mas depois que entra – que delícia!



▼▼▼



Intimidade





Quero a intimidade da carne
sem nenhum pudor.

Por isso, teu pequeno botão

molho com muito charme

até abri-lo na mais bela flor. 




▼▼▼


Isaias Edson Sidney



(Desenhos do ilustrador Húngaro Michael von Zichy - 1827-1906).




Nenhum comentário: