sexta-feira, 6 de agosto de 2010

PARAFILIAS E FETICHISMOS: O ORGASMO FINAL




ORGASMO FINAL



(Albert Dubout)





O que eu chamei, aqui, de idiossincrasias sexuais, a ciência denomina PARAFILIA. Ou seja, comportamentos sexuais que pretensamente fogem à norma.


E como os sexólogos de plantão não sabem exatamente o que é a norma, o que é normal em termos de sexo, há até mesmo uma parafilia chamada NORMOFILIA, que sugere ser a própria normalidade uma parafilia!

Ser normal demais, portanto, também é estranho.

E de comportamentos estranhos – aliás, muito estranhos e em quantidade – vive esse bicho chamado “ser humano”. Sua sexualidade é uma nuvem, uma galáxia de pequenas “diferenças” e pequenos “gostos” que antigamente os moralistas chamavam de “tara”. E tarados havia aos montes!

Hoje, somos mais compreensivos, mas não menos moralistas.

E vejo com uma certa preocupação que o conceito do “politicamente correto” assumiu tais proporções, que a sexualidade aparentemente mais escancarada e mais liberal dos jovens atuais é muito mais conservadora do que foi há trinta ou quarenta anos atrás, no tempo da geração hippie de “paz e amor”.

Quando as mulheres queimaram sutiãs em praça pública e declararam guerra aberta ao machismo, escancarando sua sexualidade que o relatória Kinsey já sugeria, o sexo era menos tabu do que nos dias de hoje, mesmo com toda essa pornografia e com toda essa liberdade que os meios eletrônicos – computadores à frente – disponibilizam aos jovens.





(Natasha Alekseenko)





Mas, voltemos às PARAFILIAS.


Há dezenas e dezenas de nomes para designar os comportamentos sexuais idiossincráticos ou “diferentes”. Se formos falar de todos eles, teremos que escrever um imenso tratado de sexologia, o que, francamente, não me seduz.

Apenas me referi, aqui, a alguns comportamentos diferentes, como desculpa para dizer que:

1º) somos vários, somos todos diferentes uns dos outros, em termos de sexualidade;

2º) temos que aceitar que não há “normalidade” ou “anormalidade” em termos de comportamento sexual: TUDO É POSSÍVEL E LÍCITO, desde que seja CONSENSUAL e CONTROLADO POR AMBAS AS PARTES.




Portanto, tem de ser óbia a condenação total e absoluta de CRIMES como PEDOFILA e ESTUPRO. Que não são parafilias, ou comportamento sexual “diferente”, mas formas absurdas de dominação, exploração e violência contra outros seres humanos por gente que tem instintos muito perigosos e antissociais.





(autor desconhecido)



Para finalizar, uma pequena (pequena mesmo!) lista de PARAFILIAS que você encontra em qualquer site ou manual de sexo:


  • Zoofilia: Transtorno da preferência sexual em que o prazer é obtido exclusivamente ao se realizar sexo com animais.

  • Coprofilia: Transtorno da preferência sexual, em que o prazer é obtido através de contato, cheiro e/ou visão com as fezes do parceiro (a), durante o ato sexual.

  • Coprofagia: Além do contato, cheiro e visão, o parafílico ingere as fezes do parceiro sexual.

  • Necrofilia: Transtorno da preferência sexual em que o prazer é obtido ao se realizar sexo com um cadáver. Tem caráter exclusivo e repetitivo.

  • Escatologia: Transtorno da preferência sexual em que o prazer é obtido ao se dizer obscenidades pelo telefone.

  • Urofilia: Transtorno da preferência sexual em que o prazer e a satisfação sexuais são obtidos exclusivamente através do contato com a urina do (a) parceiro (a). Por exemplo: urinar ou receber urina nas diversas partes do corpo, inclusive ingerir. Conhecida como "chuva dourada" entre os praticantes de BDSM.

  • Acrotomofilia: preferência por pessoas que tenham alguma parte de seus corpos amputada, pois a excitação é proporcionada justamente pela falta daquela parte. Quando a excitação acontece quando um membro do próprio corpo é amputado, chama-se apotemnofilia ou amelotatista.

  • Pictofilia: excitação obtida através da visualização de fotografias, imagens ou vídeos de atividades pornográficas ou obscenas, na presença do parceiro.

  • Biastofilia: o indivíduo se excita quando, ao atacar uma pessoa desconhecida, esta aparenta estar aterrorizada.

  • Somnofilia: o indivíduo só consegue se excitar quando acorda um desconhecido fazendo-lhe carícias eróticas, até mesmo o sexo oral, mas sem que seja preciso o emprego da força ou violência.

  • Gerontofilia: atração sexual por parceiros muito mais velhos (com a idade de seus pais ou avós, por exemplo).

  • Misofilia: cheirar, mastigar ou realizar outra ação com roupas sujas, suadas ou com artigos de higiene menstrual é o que deixa o misófilo excitado.

  • Hibristofilia: é a atração por criminosos perigosos, que tenham cometido crimes como violação, assassinato ou roubo armado.

  • Estigmatofilia: atração por parceiros que tenham tatuagens, cicatrizes ou perfurações no corpo com finalidade de uso de jóias de ouro, principalmente na região genital.





(Javier Gil)






Nenhum comentário: