sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

POESIA ERÓTICA


OS POEMAS DE AMOR



Que sejam breves
os poemas de amor.
Breves como o leve
espasmo
de teu corpo,
meu amor, na hora
do orgasmo.





(Milo Manara)





(Isaias Edson Sidney)

Um comentário:

Escrevendo na Pele disse...

Cada dia mais intenso e mais gostoso. Não adianta, com você eu gozo.