sexta-feira, 4 de setembro de 2009

MANUAL DE BOAS MANEIRAS... - PARA CHUPAR



Pour sucer




- Ne dites jamais à un homme du monde : «Faut il vous la sucer ? » Ce sont les petites filles des rues qui s’expriment ainsi. Dites tout bas, et à l’oreille : «Voulez vous ma bouche ? »



- Si c’est un monsieur que vous n’avez jamais sucé, ne vous livrez pas à des lècheries savantes tout du long de la pine et derrière les couilles. Il aurait mauvaise opinion de votre passé.



- Prenez modestement la pine dans votre bouche, en baissant les yeux. Sucez lentement. Écartez les dents pour ne pas mordre et serrez les lèvres pour ne pas baver.



- Quand le monsieur est sur le point de jouir, ne vous interrompez pas pour lui demander des nouvelles de sa mère, même si vous avez oublié de le faire en son temps.



- Quand il éjacule, avalez silencieusement jusqu’à la dernière goutte, et dites ensuite une phrase aimable sur le goût de la liqueur que vous avez bue. Cela fait, ne priez pas le monsieur de vous donner dix sous. Les petites filles du monde sucent pour l’honneur.



- Si vous êtes couchée avec un monsieur que vous connaissez très bien et que vous faites décharger pour la vingtième fois, vous pouvez alors sans inconvénient lui sucer la peau des couilles et lui fourrer la langue dans le cul par manière de préambule ; mais laissez-lui croire qu’il est le seul

à qui vous accordiez ces petites complaisances.


- Si le monsieur débande entre vos lèvres, n’en accusez pas la faiblesse de ses moyens, mais votre propre inexpérience.



- S’il meurt, commencez par reboutonner son pantalon avant d’appeler la bonne, et ne racontez jamais dans quelles circonstances i a rendu son âme à Dieu.









Para chupar



- Não diga jamais a um homem da sociedade: “O senhor quer uma chupada?” São as meninas de rua que se exprimem assim. Diga-lhe baixinho ao ouvido: “O senhor deseja minha boca?”



- Se é um cavalheiro que você não tenha jamais chupado, não se furte a dar as sábias lambidinhas ao longo do pau e atrás dos culhões. Ele teria péssima opinião de seu passado.



- Tome o pau modestamente em sua boca, baixando os olhos. Chupe lentamente. Separe os dentes para não morder e feche os lábios para não babar.



- Quando o cavalheiro estiver a ponto de gozar, não interrompa para lhe perguntar notícias de sua mãe, ainda que você tenha se esquecido de fazê-lo no devido tempo.



- Quando ele ejacular, engula silenciosamente até a última gota e, em seguida, diga uma frase amável sobre o gosto do licor que você acabou de beber. Isso feito, não peça ao senhor para lhe dar dez centavos. As meninas de sociedade chupam pela honra de fazê-lo.



- Se você estiver deitada com um cavalheiro que você conhece bem e a quem fez gozar pela vigésima vez, você poderá, então, sem nenhum problema, chupar-lhe a pele dos colhões e enfiar-lhe a língua no cu como forma de preâmbulo; mas faça-o acreditar que somente a ele é que você concede essas pequenas amabilidades.



- Se o cavalheiro broxar entre seus lábios, não acuse a falta de capacidade dele, mas sua própria inexperiência.



- Se ele morrer, comece por abotoar suas calças antes de chamar a empregada, e não conte jamais em quais circunstâncias ele entregou sua alma a deus.







Nenhum comentário: