terça-feira, 18 de agosto de 2009

MANUAL DE BOAS MANEIRAS... - NA RUA



Dans la rue



- Donner dix sous à un pauvre parce qu’il n’a pas de pain, c’est parfait; mais lui sucer la queue parce qu’il n’a pas de maîtresse, ce serait trop : on n’y est nullement obligé.



- Si vous avez envie de coucher avec un monsieur qui passe, ne lui demandez pas vous-même. Faites-lui parler par votre bonne.



- Ne vous faites jamais fourrer une lance d’arrosage dans les parties naturelles. Ces

instruments-là éjaculent trop fort pour votre petite capacité.


- Su vous apercevez, le long du trottoir, un etalon(19) violemment amoureux, n’avancez pas la main pour le soulager. Cela n’est pas dans les usages.



- Dans une foule compacte, si une main mystérieuse vient vous tâter le cul, écartez

franchement les cuisses pour donner des facilités.


- Ne dessinez pas des pines sur les murs, même si vous avez un réel talent de dessinatrice.



- Ne sucez pas les messieurs dans les pissotières avant 1 h du matin.









Na rua


- Dar dez centavos a um pobre porque ele não tem pão é perfeito, mas chupar-lhe o pau porque ele não tem amante já será demais: ninguém é obrigado a isso.



-Se você tiver vontade de deitar-se com um cavalheiro que passa, não lhe peça você mesma. Mande sua empregada lhe falar.



-Não enfie jamais uma mangueira de incêndio nas partes naturais. Esses

instrumentos ejaculam demasiado forte para a sua pequena capacidade.


Se você perceber, ao longo do passeio, um homem de pau duro, não avance a mão para desembaraçá-lo. Não é o costume.



-Numa multidão compacta, se uma mão misteriosa lhe apalpar a bunda, abra francamente as coxas para facilitar as coisas.



- Não desenhe paus nos muros, mesmo que você tenha um real talento de desenhista.



- Não chupe os cavalheiros nos mictórios antes de uma hora da manhã.





(19)“ÉTALON1, subst. masc.[Em parlant d’un homme], fam. Homme ardent aux plaisir de l’amour (LITTRÉ). Vieil étalon repenti, confit dans la dévotion (ARNOUX, Roi, 1956, p.16)”.

Fonte: Trésor de la Langue Française informatisé: 


Em português, podia-se dizer garanhão. Mas “um garanhão extremamente apaixonado” não teria a mesma conotação que em francês. Por isso, a opção “homem de pau duro” pareceu-me mais adequada ao texto.






Um comentário:

Escrevendo na Pele disse...

Sim, concordo plenamente! Mas, sou uma pessoa muita dadivosa e bondosa ao extremo, portanto, além do material... chupo o pau também, seu egoísta!

Nunca, nunca e nunca! Não incomodaria a minha empregada (pobrezinha). Eu mesma chamo o cavalheiro.

Mas é lógico que não enfiarei objetos de grande capacidade, somente o que a minha cisterna aguenta.

Colocarei não só a mão no pau duro do cavalheiro, como a boca também, ora!

Sim, é verdade... é o meu hábito predileto fazer isso nas multidões.

Desenhar pau nos muros? Tá maluco? Eu retrato uma foda inteira!

Não. Eu só chupo 24 horas.

Nunca vi tamanho egoísmo numa pessoa só! Pensa que as bucetas giram em torno do seu pau, é?